Empresários d eterno apertando as mãos

Negociação de conflitos: conheça 3 boas práticas

A negociação de conflitos é uma ferramenta de mediação importante, seja na vida pessoal ou no mundo dos negócios. Impasses não tratados de forma adequada podem gerar mal-entendidos, ressentimentos, afetando diretamente na produção da equipe de trabalho. Com isso, muitos impactos negativos nos resultados da empresa podem surgir em um futuro breve. 

Portanto, a habilidade de lidar com os conflitos é valiosa, se tornando um diferencial competitivo em um mercado tão acirrado. Através dela, é possível transformar os impasses em oportunidades para o crescimento de sua organização de maneira geral. Isso implica em um ambiente mais harmonioso, produtivo e tendo influência direta nas tomadas de decisões de maneira mais tranquila.  

Se você deseja entender mais sobre o assunto, te convidamos a continuar a leitura deste artigo. Através dele, iremos abordar três boas práticas eficientes para a negociação de conflitos para aumentar os resultados de sua empresa. Venha conosco e aprenda com toda a expertise do professor Alfredo Bravo, grande referência em vendas e negociações

O que é negociação de conflitos?

A negociação de conflitos pode ser definida como um processo de resolução de impasses e desacordos entre as partes envolvidas, visando entendimento e soluções que sejam benéficas para ambos os lados. Vale ressaltar que essa prática é  fundamental em diversos contextos, como profissional, relações comunitárias e familiares. 

Sendo assim, é importante compreender que o objetivo não é que um argumento seja vencedor, mas sim buscar o equilíbrio, onde as necessidades e de todos os lados sejam reconhecidas e abordadas da maneira mais justa. E isso é através de uma comunicação eficaz, empatia e escuta ativa, para reverter tensões em oportunidades de crescimento.

Impactos negativos dos conflitos nas empresas

Em reunião de uma empresa, duas mulheres discutindo sobre um gráfico e outros funcionários na mesa olhando. O chefe está escutando tudo de olhos fechado e mão na cabeça

No contexto empresarial, conflitos não resolvidos ou mal administrados podem gerar muitos impactos negativos e duradouros para a organização. Vamos ver alguns deles. 

  • Diminuição da produtividade: funcionários envolvidos em conflitos, geralmente dedicam mais tempo para essas disputas do que para as tarefas designadas, resultando em atrasos e erros. 
  • Ambiente de trabalho tóxico: impasses constantes acarretam em um ambiente repleto de falta de confiança entre os funcionários e ressentimentos, causando desmotivação e aumento da rotatividade na empresa. 
  • Imagem da empresa afetada: uma organização marcada por muitos conflitos internos têm mais dificuldades em atrair mais funcionários e reter talentos. A reputação comercial também pode ser prejudicada, caso esses desentendimentos cheguem até cliente se parceiros
  • Tomada de decisão prejudicada: nas equipes em que há muitos conflitos, as decisões são tomadas por agendas pessoais ou disputas de poder, em vez do que é melhor para a organização.
  • Custos legais: conflitos duradouros, muitas vezes, podem acabar tomando o rumo de ações judiciais ou reclamatórias trabalhistas. Portanto, gerenciar e resolver conflitos de maneira eficaz é crucial para a saúde e sucesso de uma empresa

Quais as principais causas de conflitos empresariais?

Os conflitos dentro das empresas são causados por uma série de fatores. Abaixo destacamos alguns dos mais comuns. 

  • Comunicação ineficaz: a falta de clareza na comunicação ou a disseminação insuficiente de informações pode gerar confusões, mal-entendidos e tensões entre os membros da equipe.
  • Disparidade de valores e cultura: as diferenças individuais em crenças, valores e abordagens podem levar a choques culturais, especialmente em organizações diversificadas ou multinacionais.
  • Rivalidade entre departamentos: a competição por recursos limitados ou objetivos desalinhados entre departamentos pode criar atritos.
  • Gestão ineficaz: a falta de uma liderança concreta ou decisões gerenciais inconsistentes podem causar ressentimentos e desconfiança entre os funcionários.
  • Ambiguidade de papéis: quando as responsabilidades e expectativas não estão  definidas de maneira clara, pode surgir conflito sobre quem deve fazer o quê.
  • Questões de desempenho: desacordos sobre avaliações de desempenho ou expectativas não atendidas podem causar tensões.

Os estágios dos conflitos

seja em ambientes organizacionais ou não, geralmente os conflitos seguem um padrão bem identificável. Conhecer esses estágios pode ajudar a identificar os conflitos e resolvê-los de forma eficaz. Aqui estão os estágios mais comuns dos conflitos. 

  1. Percepção: as partes envolvidas percebem diferenças de opiniões, valores ou interesses.
  2. Polarização: as diferenças intensificam-se, levando a posições mais firmes e distantes.
  3. Escalada: a situação se agrava, podendo incluir reações emocionais e comportamentos defensivos.
  4. Estagnação: as partes envolvidas chegam a um impasse, e a comunicação eficaz torna-se difícil.
  5. Resolução/Negociação: busca-se uma solução mutuamente aceitável através do diálogo e negociação.
  6. Reconciliação: as partes envolvidas retomam um nível de entendimento e a relação começa a se reparar.

É importante que você consiga entender esses estágios. Essa compreensão pode auxiliar a identificar de onde o conflito está e qual abordagem pode ser mais eficaz para resolvê-lo.

Quais os benefícios de adotar a negociação de conflitos nas organizações?

Se por um lado os impasses constantes causam prejuízos às empresas, capaz de colocar em cheque a produtividade dos funcionários, adotar a negociação de conflitos traz vários benefícios e vantagens ao longo prazo. Alguns dos benefícios mais significativos são:

  • Melhoria na comunicação: a negociação estimula o diálogo aberto e a escuta ativa, fortalecendo e facilitando a comunicação entre os colaboradores e a gestão.
  • Fortalecimento das relações: ao abordar e resolver conflitos de maneira construtiva, as relações interpessoais são aprimoradas, promovendo um ambiente de trabalho mais harmonioso.
  • Tomada de decisão aprimorada: com menos distrações decorrentes de desentendimentos, a equipe pode se concentrar em tomar decisões mais informadas e eficazes.
  • Aumento da produtividade: um ambiente de trabalho mais harmonioso, sem constantes tensões, permite que os funcionários se concentrem melhor em suas tarefas, melhorando a produtividade geral.
  • Retenção de talentos: colaboradores valorizam ambientes em que se sentem ouvidos e respeitados, o que reduz a rotatividade e atrai novos talentos.
  • Inovação estimulada: a diversidade de opiniões, quando gerenciada positivamente, pode levar a soluções inovadoras e criativas.

Essas são apenas algumas vantagens que a negociação de conflitos pode proporcionar para qualquer empresa. Portanto, investir na capacitação dessa habilidade é essencial na busca de crescimento empresarial e de um ambiente de trabalho mais saudável. 

3 boas práticas de negociação de conflitos

A habilidade de administrar conflitos é fundamental para qualquer ambiente, principalmente no contexto organizacional. Abaixo, selecionamos três boas práticas de negociação de conflitos. Acompanhe. 

Escuta ativa

Se esforçar para obter a compreensão da perspectiva da outra parte é essencial. Isso envolve ouvir sem interromper, não formular respostas enquanto o outro está falando e fazer perguntas pertinentes para garantir que você entendeu corretamente o ponto de vista da pessoa. Mostrar que você está realmente ouvindo pode abrir caminho para uma comunicação mais eficaz e  produtiva.

Foco nos Interesses, Não nas Posições

Em vez de se concentrar apenas naquilo que as pessoas dizem que querem, tente identificar por quais motivos elas querem determinado produto ou serviço. Isso pode revelar áreas de alinhamento e oportunidades para soluções criativas que atendam às necessidades de ambas as partes.

Mantenha a neutralidade emocional

É vital separar as emoções do problema. Embora seja natural se sentir, muitas vezes, emocionalmente investido em um conflito, permitir que as emoções dominem pode impedir a resolução. Quando se sentir emocionalmente agitado, respire profundamente, faça uma pausa se necessário e retome a conversa de maneira mais tranquila e focada.

Ao adotar essas práticas, as partes envolvidas têm uma maior probabilidade de chegar a uma solução benéfica para ambos e de manter relações construtivas.

A metodologia da negociação 7.0

Como você pôde perceber, as negociações de maneira geral são complexas. E para conseguir negócios vantajosos para ambas as partes, requer muita habilidade. Ou seja, hoje em dia é um diferencial de mercado. Diante desse contexto,  surgiu a metodologia 7.0, desenvolvida pelo professor Alfredo Bravo em conjunto de outros grandes nomes da negociação e vendas. 

O método é revolucionário na arte de negociar, composto por sete passos fundamentais que juntam a essência da negociação com as novas tecnologias.Trata-se de um entendimento mais profundo dos desejos de ambos os lados, indo muito além das proposições. Vai desde a preparação cuidadosa até a avaliação final. Cada uma das etapas é elaborada com precisão para garantir que a negociação seja conduzida de forma eficiente. 

Em outras palavras, a negociação 7.0 pode ser interpretada como uma espécie de guia para o futuro das negociações, proporcionando o equilíbrio entre tecnologia e as habilidades humanas. O método está todo descrito no livro “Negociação 7.0: A Arte de Negociar em Sete Passos”, escrito por Alfredo Bravo e Glauco Cavalcanti. 

Desenvolva habilidades de negociação através dos treinamentos do professor Alfredo Bravo

Para desenvolver as habilidades de negociação, a melhor maneira é investir em treinamentos, cursos ou palestras de qualidade. Os treinamentos sobre negociação e vendas ministrados pelo professor Alfredo Bravo, expoente no setor, são reconhecidos por grandes empresas. 

A partir de uma abordagem moderna, envolvendo cases práticos e simulações, a palestra  “Os 7 passos da Negociação” explora muitas possibilidades de negociação e mediação de conflitos internos, utilizando o método negociação 7.0.  

Alguns dos temas abordados na palestra são:

  • A importância e definição de negociação e conflito
  • Pilares de negociação
  • Aspectos substantivos e relacionais nas negociações

Não perca mais tempo e garanta muito conhecimento para você e sua equipe. Atinja resultados robustos através dos treinamentos e palestras do professor Alfredo Bravo, um dos grandes expoentes na área de negociação e vendas. Entre em contato conosco e veja a sua empresa crescer sobre a concorrência.

Artigos relacionados

Conheça minhas publicações e acesse metodologias avançadas sobre negociação e vendas.

Disponíveis em versões impressas e digitais.

Negociação 7.0 – Os 7 Passos do Planejamento para uma Negociação Eficaz.

“A leitura deste livro é imprescindível para qualquer profissional que já compreendeu que grandes feitos invariavelmente são fruto de grandes negociações. Em tempos com tanta automação e afastamento dos relacionamentos por sua virtualização, o livro Negociação 7.0 é peça fundamental para quem quer se tornar um profissional do futuro.” – Arthur Igreja. Comprar

Gestão Estratégica de Vendas – Editora da Fundação Getúlio Vargas – FGV.

A proposta deste livro é, muito mais do que discutir técnicas de vendas, que poderão ser encontradas numa infinidade de livros disponíveis no mercado, mas abordar, de forma consistente, as premissas necessárias para se desenvolver e implementar uma gestão estratégica de vendas que logre êxito quanto a resultados. Comprar